EventosRH

Recrutamento

Por: Paulo Pereira   13/07/2011 - 08h45m


Siga-nos: Siga-nos no Linkedin  Siga-nos no Facebook

Esgotadas as alternativas internas de aproveitamento de seu próprio pessoal para o preenchimento da vaga, bem como as eventuais disponibilidades de seu banco ou cadastro de candidatos e ainda não encontrando indicações junto aos seus demais trabalhadores, a empresa inicia o processo que chamamos de recrutamento de pessoal.
 
Esta é a primeira etapa de todo um processo de contratação de um novo profissional. É quando a empresa anuncia no mercado de trabalho seu interesse por algum profissional específico. Ela pode fazer isto diretamente, de maneira aberta ou fechada - ou seja, se identificando ou não perante o mercado.
 
Normalmente, por questões econômicas, a empresa recorre inicialmente a fontes de recrutamento gratuitas ou de baixo custo, como por exemplo: consultas a outras empresas, concorrentes ou não, através dos relacionamentos, formais e informais, de seus profissionais de recrutamento e seleção; quadros de avisos na portaria; murais de escolas; faculdades; entidades de classe; sindicatos; empresas que assessoram profissionais na recolocação profissional, pagos por eles próprios ou por seus últimos empregadores e outras disponibilidades não onerosas.
 
As grandes empresas, organizadas e bem estruturadas no quesito informática, tem como poderoso recurso a utilização de seu banco de candidatos, permanentemente alimentado pelos próprios candidatos, via internet, como já mencionamos em item anterior, para prospectarem e ou fazerem uma triagem de currículos com perfis adequados para a posição que ela pretende preencher. Elas tanto podem fazer isto eletronicamente, através de poderosos softwares, ou por intermédio de profissionais próprios e específicos, em geral da Área de Recursos Humanos, ou de consultorias e assessorias contratadas.
 
Em seguida, contratando serviços de empresas especializadas (headhunters); agências de empregos; veiculando anúncios em jornais (habitualmente), revistas especializadas (menos freqüente), rádios e tv (esporadicamente). Fique atento a essas fontes de recrutamento, pois é através delas que seu currículo chegará à empresa.
 
É nesta etapa que é feita a primeira triagem dos currículos, onde acontece o que os profissionais chamam da separação "do joio e do trigo". Quanto mais candidatos existirem para a posição em disputa, mais importante torna-se a apresentação de seu currículo. E se neste momento o seu currículo não chamar a atenção do recrutador, ou for encaminhado através de meios inadequados, dê adeus às etapas seguintes.
 
Não fique preocupado se após encaminhar o seu currículo, em resposta a um determinado anúncio, vir o anúncio sendo repetido em outra oportunidade. Isto não significa, necessariamente, que o seu currículo não chegou até a empresa ou mesmo que tenha sido descartado. A empresa pode estar querendo mais opções de escolha para dar continuidade ao processo.
 
Se o anúncio é fechado não há nada que possa ser feito, a não ser aguardar por uma resposta - que infelizmente, por deficiência dos profissionais que estão por trás do processo, às vezes nunca chegam. Normalmente você receberá alguma informação. Quanto mais lacônica e padronizada, menores são as suas chances em relação àquela posição.
 
Se for possível identificar o anúncio, e se houver demora na resposta, discretamente e com classe, tente saber em que estágio está o processo todo e não saber como estão as suas chances. O máximo que se permite é saber se o seu currículo chegou ao destino. A partir daí, qualquer ação sua vira pressão, podendo prejudicá-lo.
 
Por outro lado, não se entusiasme demais começando a gastar por conta do futuro trabalho só porque você logo foi sondado e chamado para entrevistas. Dependendo da complexidade e importância do tipo de posição que você está se candidatando, entre a primeira entrevista e a contratação final, você pode esperar por meses a fio. É muito comum nos processos em geral os prazos para respostas definitivas girarem entre 20 e 45 dias; em posições com menor grau de complexidade, de 15 a 30 dias. Para cargos simples e ou operacionais os processos são muito rápidos, no máximo uma semana.
   
    Autor: 
 

Paulo Pereira, Diretor Presidente da Eventos RH
Autor do livro Profissionais & Empresas - Os Dois Lados de Uma Mesma Moeda no Mercado de Trabalho, Editora Nobel.


clique aqui.
 




Siga-nos: Siga-nos no Facebook  Siga-nos no Linkedin
 Cadastre-se para receber nossos informativos.     Cadastre também sua empresa.