EventosRH

Você nasceu para liderar

Por: Marly de Siqueira   27/02/2014 - 02h55m


Siga-nos: Siga-nos no Linkedin  Siga-nos no Facebook

Suas habilidades de liderança determinam o nível de seu sucesso e do sucesso dos que trabalham para você.
 
O presidente dos hotéis Hyatt deu uma entrevista para a Revista Newsweek, dizendo: “ Se aprendi algo nos meus 27 anos servindo à industria de serviços foi isso: 99% de todos os empregados desejam fazer um bom trabalho. O desempenho deles, no entanto, não passa de um reflexo do trabalho dos seus líderes.”
 
Liderança é desenvolvida, não descoberta. O líder nato sempre emerge; mas para permanecer no topo, as características naturais de liderança precisam ser desenvolvidas.
 
Liderança é influência. Nada mais, nada menos. Meu provérbio sobre liderança é esse: “ aquele que acha que lidera, mas não tem ninguém que o siga, está apenas dando um passeio.”
 
Remova, por alguns momentos, as questões morais que a embasam e temos apenas uma definição disponível sobre liderança: “Liderança é a habilidade de conseguir seguidores.”
 
A maioria define liderança como a habilidade de alcançar uma posição, não a de conseguir seguidores. Buscam uma posição e acham que se tornaram líderes.
 
Percepções sobre Influência
 
Sociólogos dizem que, mesmo o mais introvertido influenciará cerca de dez mil pessoas ao longo de sua vida. Todos, sem exceção, somos líderes ou seguidores. Perceber seu potencial como líder é sua responsabilidade. Em qualquer situação com qualquer grupo há um influenciador proeminente. Exemplo: A mãe pode ser influenciadora dominante da criança todas as manhãs antes do início das aulas. Ela pode escolher o que a criança come e o que veste.
 
O líder proeminente de qualquer grupo pode ser facilmente descoberto. Apenas observe. Se é preciso tomar decisão sobre algum assunto, de quem parece ser a opinião mais valiosa? Quem os outros mais observam quando se discute uma questão? Com quem todos parecem logo concordar? A quem o grupo segue?
 
A vida consiste em influenciadores que nos encontram todos os dias. Vulneráveis à impressão que nos causam e, portanto, ajudam a nos moldar na pessoa que somos.
Ninguém consegue entender essa coisa misteriosa que denominamos influência, ainda assim, cada um de nós exerce influência continuamente, ou para curar, abençoar, e deixar marcas bonitas, ou para ferir, machucar, envenenar e manchar  outras vidas.
 
Os cinco estágios da liderança:
 
1º.- Posição: Nesse estágio o líder pode estar no controle apenas porque foi designado a ocupar uma posição, na qual talvez até tenha autoridade. Mas isso não garante a sua capacidade de influenciar de fato.  Quando você usa a posição para influenciar,   a única influência que você possui é a que provém de um título, não do talento.
·         Esse estágio é conquistado pela nomeação
·         As pessoas não seguirão um líder posicional além da esfera de autoridade por ele representada.
·         O líder posicional tem muita dificuldade de trabalhar com voluntários e com pessoas mais jovens. Estes não aceitam ser liderados pela intimidação,
 
2º. Permissão: Nesse estágio, a pessoa lidera por meio dos inter-relacionamentos.  A fonte dessa liderança não é a intimidação, mas no cuidado com as pessoas,  através da preocupação com o seu desenvolvimento ou bem estar. Os relacionamentos são parte integrante  tanto da liga que nos une, quanto do poder para permanecer unidos por muito tempo durante a produção consistente.
 
3º. Produção: No estágio da Produção ou dos resultados, as pessoas se reúnem para alcançar um propósito. É o estágio no qual as coisas boas começam a acontecer. O lucro aumenta, o ânimo de todos está esplêndido e a rotatividade do pessoal é baixa.  As necessidades são supridas  e os objetivos são alcançados. Resolvem-se os problemas com o mínimo esforço necessário. Todos estão voltados para os resultados. Na verdade, os resultados são a principal razão para a atividade. Esta é a principal diferença entre o estágio 2 e o 3. No estágio dos relacionamentos as pessoas se reúnem para estar juntas. Não há outro objetivo.
 
4º. Desenvolvimento de Pessoas: Você conquista o coração do seu liderado quando o ajuda a crescer como pessoa. Reconhece-se o verdadeiro líder entre os líderes medíocres, pelo desempenho superior demonstrado por seu pessoal de forma consistente.  O que faz o líder não é o seu poder, mas sua habilidade de fortalecer os outros. Sucesso sem sucessor é fracasso. A lealdade ao líder alcança o seu ápice quando os seguidores crescem pessoalmente em virtude da capacidade de mentoria do seu líder. Isso é fruto do seu investimento pessoal em arranjar tempo para o contato pessoal com cada um dos seus colaboradores.
 
5º.  Integridade: É conquistado após uma vida toda de liderança comprovada. Aí você está colhendo os frutos de um investimento contínuo e de um posicionamento firme na manutenção dos patamares já alcançados.  
 
 
Dicas adicionais para que você escale os degraus da Liderança e exerça uma influência positiva:
 
·         Quanto mais alto, mais tempo se leva:  Toda a vez que houver uma mudança em seu trabalho, ou que você se unir a um novo círculo de amigos, você inicia no estágio mais baixo e começa a galgar os degraus que o levam para o alto
 
·         Quanto mais alto, maior o grau de comprometimento: o crescimento do compromisso recíproco é uma via de mão dupla. Quando o líder ou o seguidor não estão dispostos a fazer os sacrifícios que um novo patamar exige, a influência começa a decrescer.
 
·         Quanto mais alto, mais fácil fica liderar: observe a progressão do estágio dois para o quatro. Primeiro, seus liderados o seguem porque gostam de você, depois, pelo que você faz para  o interesse comum de todos os envolvidos no processo e, finalmente, proque gostam do que você faz por eles pessoalmente. Todo estágio atingido pelo líder e pelos seguidores acrescenta um motivo para que os seus liderados o sigam de boa vontade.
 
·         Quanto mais alto, maior o crescimento: só pode ocorrer crescimento quando há mudança. E mudar se torna mais fácil quando você galga os estágios da liderança. À medida que se ergue, outras pessoas permitem que você faça as mudanças necessárias e, até mesmo o auxiliam no processo.
 
·         Você jamais deixa o estágio básico: Todo estágio se apoia no anterior e ruirá se o estágio mais baixo for ignorado. Por exemplo, se você pula a etapa de permissão e para de prestar atenção nas pessoas e vai diretamente para a etapa de produção, as pessoas podem começar a pensar que estão sendo usadas.
 
Á medida que você galga os estágios, mais profunda e mais firme estará a sua liderança em relação a uma pessoa ou a um grupo.
 
Fonte:
Texto extraído  do livro “Você nasceu para liderar”, de John Maxwell, por Marly de Siqueira, consultora em Desenvolvimento Humano e Organizacional.
 




Siga-nos: Siga-nos no Facebook  Siga-nos no Linkedin
 Cadastre-se para receber nossos informativos.     Cadastre também sua empresa.